X

À luz do debate recente acerca da inclusão de uma pergunta sobre a origem étnico-racial da população portuguesa no próximo Censos 2021, considera-se pertinente fixar a diversidade dos modos de existência de uma comunidade ainda pouco conhecida e pouco reconhecida, contrariando o estereótipo de que o Porto se manteve imune aos fluxos migratórios oriundos do continente africano e, em particular, dos países sujeitos a colonização portuguesa. Para esse efeito, o trabalho de campo procurou rastrear não só os cidadãos que dão corpo a esta presença, mas também os lugares, os circuitos, as rotinas e os rituais que a definem, tendo em vista uma exposição que, mais do que uma soma de retratos individuais, propõe um retrato coletivo, certamente incompleto e aberto a atualizações, de uma comunidade fluida e plural.

Nesta conversa, o fotógrafo José Sérgio poderá esclarecer-nos sobre a comunidade africana e afro-descendente residente no Porto, mas também sobre o seu processo de trabalho e eventuais impactos na auto-imagem desta comunidade.