ESPIGA
O Espiga, aberto em 2015 pela Inês Viseu e pelo Hugo Moura, começou pela necessidade de criar algo com as próprias mãos. Depois de várias discussões e ideias confusas, nasceu o Espaço de Imaginação, Gosto e Artes | ESPIGA. Da necessidade à prática, pelo Espiga passam concertos pontuais, aproveitando o espaço exterior para fins de tarde de verão; exposições variadas - fotografia, ilustração, sketching; conversas temáticas - sobre música, sobre sociologia, sobre livros, sobre tudo; workshops - fotografia, joalharia, escrita criativa, dança. De tudo o que é feito no Espiga, o destaque são as viagens e os viajantes, resultando num evento semanal de partilha de aventuras e desventuras vividas em qualquer canto do mundo - Viagens ao Mundo (sem sair do sofá). A complementar, a livraria de viagens Muita Terra, de crescimento lento. O Espiga não se define numa palavra, é um projeto em constante alteração, com bases sólidas no volátil.